«O guardador de rebanhos» no TMG

TMG - Teatro Municipal da Guarda - © Capeia Arraiana

«O Guardador de rebanhos [um secreto teatro]» é a 20ª produção do Projéc~ e estreia no Teatro Municipal da Guarda (TMG) na próxima quinta-feira, dia 10 de Outubro. Trata-se de uma encenação de Fernando Marques a partir do texto de Alberto Caeiro com a interpretação do actor André Gago. A peça ficará em cena até dia 12 (sábado) com sessões no Pequeno Auditório às 21h30. Está também prevista uma sessão aberta às escolas marcada para sexta, dia 11, às 14h30.
_DSC5863

Sobre o espectáculo, o encenador refere que «O que surpreende (…) é o fascínio que sobre o leitor atual exerce este longo monólogo de um “homem” que procura “não pensar-se como homem, mas sentir-se como ser”. Numa definição que parte dos elementos da natureza para nos revelar que o mundo que julgamos construir pelas palavras nos afasta irremediavelmente da essência das coisas aconselha-nos “a despir a natureza do disfarce antropomórfico com que a vestimos” e a abandonarmos toda a retórica, todas as metáforas, toda a pressuposta subtileza que mais não é que uma elaboração do espírito para a si mesmo se justificar. Mas, ao desfazer-se das palavras o poeta condena-se ao silêncio definitivo, e talvez seja por isso que Alberto Caeiro decidiu morrer cedo. (…)»
Como encenador, Fernando Marques dirigiu grupos de teatro universitário em Paris e Versailles. Foi director do Grupo de Teatro do Odeon, companhia profissional constituída por actores luso-descendentes. Encenou obras de Gil Vicente, F. Garcia Lorca, Molière, Goldoni, Shakespeare, Fiama Hasse Pais Brandão, Yvete K. Centeno, Luís de Sttau Monteiro, F. Ramuz, Harold Pinter e José Régio. É doutorado Doutorado em Letras pela Universidade de Paris – Sorbonne e professor no Instituto Politécnico da Guarda.
Este monólogo é interpretado por André Gago, actor, encenador, professor e autor. Em 2004 criou o Teatro Instável, onde encenou e actuou em “A Gargalhada de Yorick”, “Hamlet, Heterónimos, Pessoas…”, “Noite Antiquíssima”, “Acerca de Música” e “Hamlet”. A Commedia dell’Arte e a sua paixão pela máscara levaram-no a estagiar com Ferrucio Soleri, no Piccolo Teatro di Milano. Adaptou Jorge de Sena e Aquilino Ribeiro para o palco, e traduziu e encenou “A Orquestra”, de Jean Anouihl, e “Hamlet”, de William Shakespeare. Com o conto “O Circo da Lua” ganhou o prémio Revelação da Associação Portuguesa de Escritores, a partir do qual criou o espectáculo de Novo Circo “Lua!”. Em 2010, publica o seu primeiro romance, “Rio Homem”. Este é o seu segundo trabalho com Fernando Marques e com o Projéc~, a estrutura de produção teatral do TMG [em 2010, protagonizou “The Dumb Waiter”, de Harold Pinter].

Bestas do sul selvagem
O Cineclube da Guarda apresenta, com o apoio do TMG, na terça-feira, dia 15 de Outubro, o filme “Bestas do sul selvagem”, do realizador Benh Zeitlin. A sessão tem lugar no Pequeno Auditório pelas 21h30.
O filme conta a história de uma comunidade esquecida e separada do mundo por um enorme dique. Hushpuppy, de seis anos, vive entregue a si mesma, num ambiente quase selvagem. Com a mãe desaparecida há muito e um pai ausente e descuidado, a pequena vê o mundo como uma frágil rede de seres que respiram, pulsam e de cujo perfeito funcionamento depende todo o Universo. Por isso, quando uma enorme tempestade faz subir as águas e submerge a aldeia e o pai descobre que tem uma doença terminal, Hushpuppy vê tudo à sua volta entrar em colapso. Desesperada por reparar a estrutura do seu mundo, salvar o pai e a sua aldeia inundada, a menina tem de aprender a sobreviver à própria custa e da solidariedade dos vizinhos.
Susana Adaixo (Gabinete de Comunicação e Imagem do TMG)

Deixar uma resposta