TMG abre temporada com «Prometeu»

TMG - Teatro Municipal da Guarda - © Capeia Arraiana

O espectáculo multimédia «Prometeu», da companhia portuguesa LaFontana – Formas Animadas, é o primeiro espectáculo da nova temporada do Teatro Municipal da Guarda (TMG), que sobe ao palco do Pequeno Auditório, no sábado, dia 14 de Setembro, pelas 21h30.

Espectáculo «Prometeu»

Espectáculo «Prometeu»

«Prometeu» foi o vencedor do prémio de melhor espectáculo para a infância, na edição de 2012 da Feria de Teatro de Castilla y Léon (Espanha).
Inspirado na tradição do teatro de sombras Indonésio, Wayang Kulit, as personagens de «Prometeu» são representadas por silhuetas articuladas, depois manipuladas sobre uma mesa. A sonoplastia original acompanha todos os momentos da narrativa, as vozes e acções, sublinhando os movimentos das personagens. Para além da música gravada, o som também é executado ao vivo por um sistema robótico, manipulado pelo computador. O teatro, a música e a expressão audiovisual fundem-se em cena, criando uma única linguagem performativa. O espectáculo conta com a encenação e interpretação de Marcelo LaFontana, dramaturgia de José Coutinhas e música original de José Alberto Gomes.
«Prometeu» baseia-se na trágica história da mitologia Grega cujo protagonista sofre uma série de tragédias após roubar o fogo aos deuses para o dar aos homens.
LaFontana – Formas Animadas é uma estrutura artística profissional situada em Vila do Conde. Concentra o seu trabalho na criação de espectáculos, na investigação e formação relacionadas com o mundo das marionetas, máscaras, teatro de sombras, teatro de objectos e imagem manipulada. A companhia esteve presente na programação estável de teatros de prestígio e em festivais de referência, tanto em Portugal como no estrangeiro.

«Café a meias» com Carlos Baía e Rui Correia
A primeira tertúlia «Café a Meias [partilha de livros, discos, filmes e outros prazeres]» da nova temporada do TMG está marcada para a próxima sexta-feira, dia 13, às 22h00. A entrada é livre.
Esta tertúlia irá ter como convidados o professor de Filosofia Carlos Baía e o psicólogo Rui Correia. Ambos vão partilhar com o público presente no Café Concerto do TMG as suas escolhas de livros, discos, filmes e outros prazeres.
Recorde-se que esta é já a quinta sessão da tertúlia «Café a Meias» que já contou com as participações de Helder Sequeira e Mota da Romana, Luís Celínio e Joaquim Igreja, e Maria Antonieta Garcia e Elsa Fernandes e dos candidatos à Câmara Municipal da Guarda: Álvaro Amaro, Baltasar Lopes, José Igreja, Mário Martins e Virgílio Bento.

«Huy – Habitar uma paisagem»
A partir de terça-feira, dia 10, e até 29 de Setembro o Café Concerto do TMG recebe a exposição «Huy – Habitar uma paisagem» de Telma Santos e Tiago Verdade, numa parceria com a Associação Luzlinar.
Trata-se de uma mostra de alguns trabalhos realizados na Alemanha, onde ambos residiram por três meses no Kunstverein Röderhof e V, em Huy, uma pequena floresta situada na antiga Alemanha de leste. A natureza pura daquele lugar e a arquitectura típica alemã estabeleceram relações fulcrais no desenvolvimento do trabalho desta dupla de artistas.
Telma Santos e Tiago Verdade são formados, respectivamente, em artes plásticas e artes e design.
Telma Santos trabalha com desenho, escultura/instalação e livros de artista, e Tiago Verdade exerce trabalho plástico no campo da escultura e do desenho.
A exposição tem entrada livre e pode ser visitada no horário de funcionamento do CC.
Ciclo «Kim Longinotto – Histórias no feminino»
Uma das mais proeminentes documentaristas em actividade, Kim Longinotto é o pretexto para uma série de filmes no Teatro Municipal da Guarda no Ciclo «Kim Longinotto – histórias no feminino». Numa iniciativa do Cineclube da Guarda e do TMG em parceria com a Zero em Comportamento, serão apresentados quatro documentários. «Dream Girls» no dia 17, filme sobre uma famosa escola de teatro japonesa com reminiscências da Broadway; «Divorce Iranian sttyle» no dia 18, a história de seis mulheres que invocam o direito de se divorciarem, num país em que a lei favorece os maridos; «Sisters in law» no dia 24, um filme sobre o trabalho de duas mulheres juristas que prestam serviços jurídicos nos Camarões a vítimas de abusos; e a encerrar este ciclo «Rough Aunties» no dia 25, película sobre um grupo de mulheres que lutam contra o abusa sexual de mulheres e crianças na África do Sul.
Todos os filmes são exibidos às 21h30 no Pequeno Auditório do TMG. O bilhete custa 3 euros por sessão.
Kim Longinotto é reconhecida internacionalmente pelos seus retratos e pelo seu sensível e apaixonante tratamento de tópicos difíceis.
Observando, reflectindo e contando as estórias de mulheres que desafiam convenções e lutam contra instituições, opressão e preconceitos, Longinotto documenta e revela as idiossincrasias e os costumes de sociedades oprimentes.
Quase todos os seus filmes foram premiados um pouco por todo o mundo, sendo que «Sisters in Law» recebeu o Prémio Arte e Ensaio do Festival de Cannes, «Hold me tight, Let me go» foi galardoado com o Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Documentário de Amesterdão e «Rough Aunties» ganhou o Prémio do Júri na competição World Cinema do Festival de Sundance.
plb (com TMG)

Deixar uma resposta