CDU do Sabugal divulga programa eleitoral

Autárquicas 2013 - Sabugal - © Capeia Arraiana

Sob o lema «O futuro começa agora!», a candidatura da CDU à Câmara Municipal do Sabugal, encabeçada pelo soitense João Duarte, fez-nos chegar o programa de acção, no qual se afirma que o concelho precisa de mudar, sendo para isso preciso votar diferente nas eleições de 29 de Setembro.

João Duarte - candidato da CDU à CM Sabugal

João Duarte – candidato da CDU à CM Sabugal

«O concelho do Sabugal precisa de uma MUDANÇA.
Já se provou que assim não resulta. Para quê insistir? Nós queremos fazer DIFERENTE. Dê-nos uma oportunidade!
Não tem lógica que o Soito (a segunda freguesia do concelho e com o estatuto de vila) não tenha um equipamento tão simples como uns sanitários públicos e que, por outro lado, se diminua a iluminação pública em localidades do concelho com poucos habitantes, ao mesmo tempo que no Centro de Juventude, Cultura e Lazer do Soito continuem a desperdiçar-se centenas (senão milhares) de euros na iluminação exterior, mesmo quando o equipamento não está em utilização, nomeadamente no Inverno. Isto não é fazer uma gestão responsável. A Câmara Municipal precisa de novos protagonistas e outras formas de gestão. A Câmara não deve ser um entrave, deverá ser facilitadora. Os Regulamentos Municipais têm que ter em conta a realidade do concelho.
A Assembleia Municipal tem necessidade de homens e mulheres que defendam os interesses do concelho e discutam o seu FUTURO. Os dois eleitos da CDU na Assembleia Municipal pautaram a sua actuação sempre na defesa das populações, sem sectarismos, apoiando as propostas de todos os Partidos que nos pareceram justas. Mas nunca abdicaram de protestar contra o fecho de serviços essenciais à população como as Escolas, as Estações de Correios, o Centro de Saúde, o Tribunal, etc. Essas medidas injustas contaram, sempre, com o voto contra dos eleitos da CDU.
Os candidatos da CDU assumem o compromisso pessoal e político de serem agentes da MUDANÇA e RUPTURA e, com toda a população, construírem um caminho diferente e um concelho sustentável e com futuro.
Não prometemos obras de fachada (que nem se efectivarão), como os outros, mas uma atitude nova e diferente de resolver os problemas do concelho.
Pode-se mudar o presente e começar já o futuro, não ficando em casa e votando DIFERENTE.
A CDU apresenta os seguintes eixos de desenvolvimento do concelho:

.Económico – Concelho economicamente viável
– Apoio à produção pecuária e agrícola concelhia, por todos os meios ao alcance
– Fixar população através de incentivos à criação de emprego, implementando medidas como a isenção permanente ou temporária de taxas e impostos municipais, criação de um centro de partilha de recursos para a constituição de empresas (Empresa na Hora), apoiando o comércio tradicional e permanente diálogo com os agentes económicos.
– Fomento do turismo rural e turismo de lazer e cultura, atraindo mais visitantes ao concelho
– Efectuar um protocolo com a Federação Portuguesa de Autocaravanismo para, na época baixa, atrair milhares de turistas ao concelho, gerando riqueza, sobretudo no sector da restauração (as infra-estruturas de apoio custarão ao Município pouco mais de 1.000 euros)
– Alargamento do horário dos Postos de Turismo de Sortelha e do Sabugal e dar um enquadramento arquitectónico mais adequado ao de Sortelha
– Apoio à realização de Feiras de produtos locais (vinho, hortícolas, frutas, etc.) e artesanato
– Criação da marca “Sabugal Cinco Quinas/ Cinco Castelos”, valorizando o património construído do nosso concelho, através da Rota dos Cinco Castelos (Sortelha, Sabugal, Vilar Maior, Vila do Touro e Alfaiates), ligando-o à gastronomia (cabrito, enchidos, truta, etc.) e ao turismo rural e de habitação
– Recuperação de casas rústicas e de campo para os grupos de caminheiros poderem instalar-se comodamente, adquirindo-os previamente aos seus proprietários. Divulgação dos percursos de caminheiros do concelho em revistas da especialidade, atraindo-os ao nosso concelho
– Certificação de produtos locais de valor acrescentado como o bucho, enchidos, queijo, mel, cabrito, licores, etc, para comercialização

.Social – Concelho socialmente coeso e solidário
– Dar especial atenção às pequenas obras nos espaços públicos (tapar buracos, colocação de paralelos que se soltam e outras pequenas reparações)
– Exigir do Poder Central a reabertura da Linha Ferroviária da Beira Baixa
– Requalificação das vedações e do balneário do Estádio do Calvário, no Soito
– Reforço das verbas para os Bombeiros do Sabugal e do Soito
– Reabertura dos sanitários públicos da Rua das Tílias, no Sabugal, bem como, obviamente, a construção de uns sanitários públicos no Soito
– Descentralizar os serviços municipais para as freguesias, através de recursos humanos e financeiros ou, em alternativa, implementar um Balcão Móvel com as mesmas funções.
– Reforçar as verbas para a Acção Social e Solidariedade, incluindo a Acção Social Escolar e aumento do número de Bolsas de Estudo no Ensino Superior para as famílias necessitadas.
– Aquisição da Casa dos Magistrados (que se encontra em completa degradação) ao Estado, pela Câmara Municipal, e sua utilização ao serviço dos munícipes.
– Exigência ao Poder Central do reperfilamento da estrada Sabugal/Guarda
– Criação do Cartão Jovem Municipal, incentivando os menores de 26 anos a participarem nas actividades culturais e desportivas desenvolvidas pelo Município, assim como a terem acesso a descontos na aquisição de bens de consumo de empresas do concelho que adiram ao projecto
– Propor a adesão do Sabugal à Rede Portuguesa de Cidades Educadoras
– Apoiar a colocação de serviços de psicologia nas Escolas do concelho para ajudar os alunos com dificuldades de aprendizagem, designadamente afectando verbas para o efeito
– Criar motivação aos trabalhadores do Município, envolvendo-os na gestão da causa pública.
– Fomento do Desporto, nas suas várias vertentes
– Reforço das verbas para as Associações Culturais, Recreativas e de apoio à Terceira Idade
– Colocar os serviços municipais a efectuar projectos de engenharia e arquitectura, a baixo custo para os munícipes, na recuperação de habitações degradadas.
– Exigir do Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade a reabertura das Casas Florestais da Serra da Malcata para turismo rural, entregando a sua gestão a Associações ou Juntas de Freguesias interessadas
– Ajuda à implementação de um centro de recolha de livros usados e outro material didáctico, para trocas
– Requalificação de caminhos rurais e estradas do concelho
– Lutar, por todos meios possíveis, contra o encerramento de qualquer serviço público no concelho

.Cultural- Concelho vivo, aliando a tradição à modernidade
– Criação do Prémio Literário Manuel António Pina
– Recuperação da gíria quadrazenha, com a colaboração das Escolas do concelho
– Dar um maior aproveitamento ao Anfiteatro do Castelo do Sabugal, ao Centro de Juventude, Cultura e Lazer do Soito, bem como às envolventes dos Castelos de Alfaiates, Sortelha, Vilar Maior e Vila do Touro, para fins culturais (Teatro, Música Popular ou Clássica, Poesia, Cinema)
– Actuação, em rede com outros municípios, na concepção de um Festival de Música Popular com projecção nacional (Jazz, Blues, Folk ou Rock)
– Constituição de um pólo museológico do contrabando e emigração
– Criação de uma Bienal de Artes Plásticas, através da actuação em rede com outros municípios, que inclua a participação de artistas concelhios
– Levantamento e inventariação de todo o património arquitectónico e arqueológico, de tradições e do cancioneiro popular do concelho
– Reforçar o apoio financeiro para a única Banda Filarmónica do concelho, a da Bendada

.Ecológico – Concelho sustentável para as gerações futuras
– Construção de um canil e gatil municipais, em condições condignas
– Reforço das verbas para os Sapadores Florestais de todo o concelho
– Transformar a Praia Fluvial do Sabugal numa estrutura atraente e moderna, nomeadamente colocando sanitários condignos, aumentando a zona para piqueniques, criando piscinas pequenas para as crianças, fazendo arrelvamento, colocando canoas para remar e mais recipiente para recolha do lixo.
– Apoiar, com meios financeiros, a recuperação de moinhos tradicionais, integrando-os nas rotas das Caminhadas
– Colocação de recipientes fixos para recolha de lixo, em aço inoxidável (com cinzeiros) nas freguesias do concelho, nomeadamente nas grandes praças ou espaços de lazer
– Valorização e promoção do património paisagístico e natural, nomeadamente o Rio Côa e a Serra da Malcata
– Valorização da nascente do Côa, com a criação de um pequeno parque verde arborizado

Este Projecto tem os seus alicerces numa «Gestão Pública Participada» – gestão dos bens públicos de forma clara e transparente e a participação dos cidadãos em todos os momentos cruciais da vida autárquica. A elaboração das Grandes Opções do Plano (escolha dos investimentos e actividades), bem como dos Orçamentos e Planos de Ordenamento deverão ser tornados públicos e deverão ter a participação das populações. Os munícipes deverão ser ouvidos nas decisões de investimento e deverá existir transparência nos contratos de adjudicação, recorrendo, sempre a consulta de preços e à escolha de soluções menos caras para os contribuintes.
As reuniões da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal deverão ser descentralizadas e realizadas não só na sede de concelho, mas também nas freguesias.
Dê uma palavra no dia de eleições sobre o que pretende para o seu concelho. O voto é livre e o povo é quem mais ordena!»

Deixar uma resposta