GNR deteve incendiário em Castelo Rodrigo

GNR - © Capeia Arraiana

Na tarde de hoje, 20 de Agosto, militares da GNR identificaram um homem de 51 anos de idade, residente em Coimbra, por suspeitas de atear um incêndio que tem vindo a consumir uma área considerável de mato rasteiro e pinheiros, na freguesia de Castelo Rodrigo.

O alerta foi dado ao início da tarde por militares do Posto Territorial de Almeida que, após se cruzarem com a viatura do suspeito, se aperceberam das chamas, que rapidamente se propagavam. Apesar de uma primeira intervenção, não lhes foi possível extinguir o incêndio sendo necessário o auxílio dos bombeiros.
Pouco depois, a patrulha da GNR conseguiu localizar o suspeito, que se encontrava a «admirar as chamas» fora do veículo ao mesmo tempo que tirava fotografias ao helicóptero que as combatia.
Dentro do veículo foi encontrado e apreendido um garrafão com vestígios de combustível, que terá sido usado para acelerar a propagação do incêndio.
O suspeito foi conduzido às instalações da GNR de Figueira de Castelo Rodrigo, onde foi identificado e entregue à Polícia Judiciária.
Também na tarde de hoje, militares do Núcleo de Investigação Criminal da Guarda, em colaboração com o efetivo do Núcleo de Investigação Criminal da Covilhã, lograram deter um indivíduo de 64 anos de idade, vendedor ambulante, residente no Montijo, suspeito da prática de mais de 30 crimes de burla a Idosos que há vários dias têm criado um clima de grande insegurança aos habitantes da região da Guarda e Castelo Branco, que pela desertificação e solidão de que são vítimas aliadas à idade avançada, têm sido o alvo preferencial deste tipo de criminosos, que há já algum tempo vão enganado vários idosos, despojando-os das suas economias e muitas vezes de objetos em ouro.
A detenção teve lugar já em Belmonte, depois de mais uma tentativa de burla a uma idosa na localidade de Videmonte – Guarda, os militares do Núcleo de Investigação Criminal da Covilhã intercetaram o indivíduo, que ao ser abordado, tentou resistir à detenção, tentando agredir os militares da GNR.
plb

Deixar uma resposta