GNR apreende cannabis e metal furtado

GNR - © Capeia Arraiana (orelha)

O comando territorial da Guarda da GNR informou que na semana transacta procedeu à apreensão de plantas de cannabis que eram cultivadas em Figueira de Castelo Rodrigo e em Gouveia. Foi também apreendida em Vila Nova de Tazem uma grande quantidade de fio de cobre que havia sido furtado.

Fio de cobre

Fio de cobre


Na manhã de 8 de Maio, militares do Núcleo de Investigação Criminal de Vilar Formoso detiveram um homem de 62 anos de idade, residente no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, por crime de cultivo de estupefacientes.O suspeito foi detido no decurso de uma busca domiciliária, tendo sido encontradas na sua posse seis plantas de cannabis, que lhe foram apreendidas. Presente ao Tribunal Judicial de Figueira de Castelo Rodrigo ficou com a medida de coação de Termo de Identidade e Residência a aguardar o resultado do Inquérito.
As plantas de cannabis apreendidas

As plantas de cannabis apreendidas

Já na manhã de 10 de Maio, militares do Núcleo de Investigação Criminal de Gouveia detiveram, um individuo de 29 anos de idade, de nacionalidade Inglesa, residente no concelho de Gouveia igualmente por crime de cultivo de estupefacientes. A detenção aconteceu após uma investigação desenvolvida pelos militares do Núcleo de Investigação Criminal com a colaboração do efetivo do Posto Territorial de Fornos de Algodres, que permitiu apurar a localização da plantação, sendo apreendidas oito plantas de cannabis. Presente ao Tribunal Judicial de Gouveia, foi-lhe aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência, ficando a aguardar o resultado do Inquérito.
Ainda no dia 10 de Maio, militares do Posto de Vila Nova de Tazém, identificaram dois homens e uma mulher, de 27, 17 e 22 anos de idade, respetivamente, residentes no concelho do Seia, por crime de furto de metais não preciosos. A identificação dos suspeitos ocorreu na sequência de uma ação de fiscalização rodoviária, constatando-se que os mesmos transportavam na viatura em que seguiam, várias baterias, motores elétricos e vários metros de fio de cobre descarnado através da queima do revestimento. Os objetos foram apreendidos, por não ter sido justificada a sua proveniência, sendo que os suspeitos já haviam sido identificados anteriormente pela prática do mesmo tipo de ilícito criminal.
plb

Deixar uma resposta