Da gastronomia raiana

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

A realização do IV Capítulo da Confraria do Bucho Raiano, coloca de novo a questão da importância da nossa rica gastronomia para o processo de desenvolvimento sustentado do nosso Concelho.

Ramiro Matos com amigos em almoço de bucho raiano - Ramiro Matos - Sabugal Melhor - Capeia Arraiana

Ramiro Matos com amigos em almoço de bucho raiano

Que a mesma é importante isso parece merecer o consenso de todos, mas algumas perguntas precisam de ser colocadas, pois não basta bater no peito «qual fariseu do templo», elevando os olhos aos céus e, batendo no peito, berrar bem alto «como é boa a nossa gastronomia»!
– Existem práticas culinárias tradicionais que diferenciem o Concelho das restantes terras portuguesas?
– Devemos falar de gastronomia raiana ou de gastronomia sabugalense?
– Qual o conhecimento que temos?
– Quais os cozinhados que merecem pertencer à gastronomia sabugalense?
– Qual o conhecimento que temos da forma como esses pratos eram cozinhados tradicionalmente?
– Qual o controlo que existe sobre a forma de cozinhar esses pratos e sobre a genuinidade dos produtos utilizados?
– Qual a estratégia de afirmação territorial e de captação de novos visitantes e qual o papel que a gastronomia tradicional pode e deve desempenhar na concretização dessa estratégia?
Aquando da constituição da Confraria do Bucho Raiano escrevi aqui o seguinte:
«(…) deixo um repto a todas as confreiras e confrades para que, juntos, levemos a cabo uma jornada de reflexão que permita definir os passos a dar para que o reconhecimento do bucho raiano e de demais enchidos da nossa raia enquanto Especialidades Tradicionais Garantidas seja uma realidade.»
Passados três anos, não tenho dúvidas que o trabalho desenvolvido pela Confraria fez conhecer o nosso bucho em todo o País, mas há ainda um trabalho muito longo e difícil a percorrer se queremos afirmar o Concelho do Sabugal, enquanto destino gastronómico regional e nacional!

:: ::
ps1. Tive a honra de apresentar Sua Excelência o Bucho Raiano a um conjunto de amigos que nem sabiam da sua existência. Começámos por umas morcelas, umas chouriças e umas mioleiras e acabámos em êxtase com o bucho acompanhado por grelos e batata cozida. Ganhámos mais duas dezenas de apreciadores dos nossos enchidos!

ps2. Parece que alguns já esqueceram que o dr. Pinto Monteiro, ex- Procurador Geral da República, tem fortes ligações ao nosso Concelho e continua a considerar-se e a declarar-se sabugalense em todo o lado. No passado dia 19 foi condecorado pelo Presidente da República e aqui lhe deixo públicos parabéns já que impossibilitado por motivos profissionais de estar presente na cerimónia para a qual o nosso «conterrâneo de coração» me convidara (a mim e aos restantes presentes) durante o almoço comemorativo do aniversário da Casa do Concelho do Sabugal.

ps3. E quem havia de dizer que as primeiras escaramuças pré-eleitorais no Sabugal se desenrolam no Facebook em torno de um grupo que se autopromoveu à base de calúnias e ataques anónimos? Quem ganhará o controlo desse grupo? E quem seriam os anónimos? Será que iremos descobrir algum dia? Será que voltarão, agora que já se utilizam armas bem mais pesadas que a calúnia? Será que os que tiveram a ignomínia de publicar fotografias de pessoas com graus diferentes de deficiência mental como candidatos à Câmara, ainda por lá andam? Mas que já há alguns a endeusar essa página do Facebook, ai isso há…
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

rmlmatos@gmail.com

Deixar uma resposta