Poetando – Vila Mimosa

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Este Município raiano, um dos maiores do País em termos de extensão territorial, tem 40 freguesias, algumas delas com anexas, sendo no total exactamente 100 (cem) o número das localidades do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto à Vila Mimosa, anexa da freguesia do Casteleiro.

A VILA MIMOSA

As flores da alma são as que mais mimam
Mimosa a Vila como era a de Plínio
Como ela tendo laivos de Celínio
Sem ventos maus que os jardins oprimam

O Zéfiro fagueiro, por flamínio
Poeta cujas trovas sempre rimam
Cantatas que na melodia primam
Um sol sempre suave e nunca ígneo

Assim se afamou esta mansão
Onde primou um grande anfitrião
Memória que um ciclo igual encerra

O povo humilde sabe de quem falo
Servi-lo era de facto o seu regalo
Um homem – um exemplo – Mendes Guerra

«Poetando», Manuel Leal Freire

Deixar uma resposta