Estudo da morfologia granítica na Serra das Mesas

José Manuel Campos - Nascente do Côa - © Capeia Arraiana

A Serra das Mesas, latitude 40º 16’ 22’’N, longitude 6º 51’ 30’’W e altitude 1256 m, respeitante ao marco geodésico das Mesas, localiza-se na área sudeste do Concelho do Sabugal, concretamente na freguesia de Foios.


A Serra das Mesas, constituindo um batólito, isto é, de natureza granítica, é parte integrante do sector terminal, ocidental, da Cordilheira Central espanhola, que penetra no território português através de um conjunto de elevações usualmente designado por Serra da Malcata, mas que as designações locais de toponímia diferenciam como é exemplo a Serra das Mesas.
A Serra das Mesas destaca-se do conjunto de elevações onde está inserida, unidade geomorfológica da Serra da Malcata, por duas razões, em primeiro lugar, pela altitude, possuindo o ponto onde ocorre a maior altitude da unidade, atingindo os 1256m, e em segundo lugar, pelo facto de ser a única serra deste conjunto onde domina a litologia granítica.
Em relação à litologia a Serra das Mesas apresenta um granito porfiróide de duas micas e grão médio a fino. A Serra das Mesas é uma área intrigante e rica ao nível do modelado granítico, sendo possível observar na paisagem o granito esculpido com arte e mestria pela natureza e pela passagem do tempo. A área apresenta uma morfologia desconcertante tanto pela riqueza, como pela quantidade e originalidade de modelado que conserva e que resultou numa diversidade exuberante de formas.
O desenvolvimento do trabalho de campo levou à comprovação que o batólito da Serra das Mesas é um extraordinário «laboratório» de pesquisa da morfologia granítica, apresentando um ecletismo realmente notável e originando uma multiplicidade de formas sempre originais, sempre surpreendentes.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia de Foios)

2 Responses to Estudo da morfologia granítica na Serra das Mesas

  1. JS diz:

    Curiosamente, o autor tem a mesma opinião que a Transcudânea – Associação Cultural do Concelho do Sabugal, acessível na “Wikipedia”…!!

  2. A Natureza dotou esta serra, com uma maravilhosa beleza, a beleza do granito que apresenta formas esculturais que o tempo se encarregou de esculpir. Nem só de pão vive o Homem e a beleza da Natureza não se apresenta sob uma única forma, mas assume várias como é o caso da beleza granítica desta serra. Não vou opiniar sobre o granito que existe na serra das mesas, porque sou um leigo neste assunto. No entanto tenho a sensibilidade de admirar o que é belo e esta serra apresenta uma maravilhosa beleza que todos os que amam a Natureza têm que reconhecer.
    Temos no nosso país tesouros naturais de valor incalculável que alguns homens não só, não os reconhecem, como tentam destruir o que levou milhões de anos a criar.
    Fico sensibilizado pela ação do poder local, desta região, no que respeita à preservação do seu património cultural e desejava que houvesse muitas autarquias, neste país, a terem essa preocupação .
    Dou-vos os parabéns pelo vosso trabalho, em prole da preservação do meio que vos rodeia, preservando o legado cultural que receberam dos vossos antepassados e podem ter uma certeza, a serra das mesas é um maravilhoso tesouro que nada fica a dever aos que encontramos de Norte a Sul de Portugal

Responder a JS Cancelar resposta