Exposição de azulejo no Museu do Sabugal

Museu Sabugal - Sabugal+ - Capeia Arraiana (orelha)

O Museu do Sabugal acolhe, até ao dia 29 de Junho, uma exposição de azulejo «alicatado», que merece a pena ir visitar.

Museu Municipal do SabugalJosé Freire, natural do Fundão e a residir actualmente em Azeitão, é o autor da exposição de azulejo, que está patente no museu.
As obras ali expostas são fruto de uma técnica muito popularizada nos séculos XVI e XVII, mas que, dada a grande complexidade e morosidade de execução, se foi perdendo no tempo. Essa técnica, chamada do azulejo «alicatado», consiste em agrupar fragmentos de cerâmica vidrada cortados em diferentes tamanhos, formas geométricas e cores, com a ajuda de um alicate, daí o termo «alicatado», o que confere a estes trabalhos uma espécie de simbologia ancestral, riqueza cromática e um enorme sentido cenográfico.
Segundo o texto da nota de apresentação da exposição, editado pela empresa Sabugal+, os últimos vinte anos da vida de José Freire têm sido dedicados à descoberta e aperfeiçoamento da monumental técnica do «alicatado». As suas obras são o resultado dessa dedicação extrema, e também da inspiração colhida em várias correntes da azulejaria.
De entre os trabalhos apresentados na mostra agora presente no Sabugal, elaborados unicamente com pedaços de azulejos (sem utilização de tintas), destaca-se a recriação de pinturas de artistas célebres. Também há desenhos de autores ilustres da literatura portuguesa, designadamente Fernando Pessoa, Camilo Castelo Branco e Luís de Camões, a par com os originais do autor.
plb

Deixar uma resposta