O corpo humano como nunca o viu

Assim se chama a uma peculiar e muito interessante mostra que pode ser visitada em Lisboa até ao dia 24 de Outubro, a qual apresenta o corpo humano e as suas partes através de espécimes reais.

Um dos corpos da exposiçãoÉ em verdade impressionante a forma como estão expostos os diversos corpos e órgãos que compõem a singular exibição. Trata-se de corpos verdadeiros, especialmente preparados, com recurso a um processo chamado de polimerização. Numa primeira fase a água dos tecidos dos cadáveres foi removida por imersão em acetona. Seguidamente a própria acetona foi removida através de uma câmara de vácuo e substituída por silicone líquida. A silicone foi depois tratada e endurecida, para que os tecidos humanos não se deteriorassem com a decomposição natural. O resultado é verdadeiramente impressionante, podendo observar-se os espécimes verdadeiros e encontrar neles as reais formas do nosso corpo.
Em diferentes secções podem examinar-se os ossos, os músculos, nervos e vasos sanguíneos. Também se podem examinar órgãos como o coração, fígado, rins, cérebro, pulmões e intestinos. No final, cada visitante reconhecerá que sabe mais acerca do seu próprio corpo e da prevenção para o manter saudável.
Há secções da exposição que são perturbadoras, como a que retrata o aparelho respiratório, exibindo-se pulmões saudáveis em contraponto com pulmões doentes. Os doentes pertenceram a um fumador, sendo mais encolhidos e negros, por efeito das camadas de alcatrão que nele se acumularam. Outra parte comovente é o dos fetos que morreram ainda no interior do útero. Há espécimes com várias semanas de vida intra-uterina, uma placenta de gémeos e diversos órgãos de bebés, alguns com más formações.
A exposição veio dos Estados Unidos, de Atlanta no estado da Geórgia. Com o nome original «Bodies… The Exhibition», a mostra é uma feliz iniciativa voltada para o conhecimento de cada um em relação ao seu próprio corpo, para que seja mais pró-activo e cauteloso, contribuindo para ter um corpo são e uma vida saudável.
A exposição está patente na Rua da Escola Politécnica, nº. 42, ao Príncipe Real, em Lisboa.
plb

Deixar uma resposta